Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

[in]Sensato

Momentos de reflexão, opinião, crítica e entretenimento

02
Jul18

Desafio - 10 objetivos para este Verão

por P. P.

TAG 10 coisas a fazer no verão

 

   Este é um dos desafios que mais dificuldades me oferece em responder. Ainda associo "verão" a "calor exuberante", o que odeio, e ainda paira em mim o medo de novos incêndios, como os de outubro. Só me apercebi de tal quando vi, pela primeira vez, este desafio no blogue da Célia. 

 

   Começo por agradecer esta nomeação à Carta, do blogue Uma Carta Fora do Baralho.

 

Este desafio consiste em fazer uma lista com 10 objetivos que pretendemos concretizar neste verão.

 

Regras

  1. Agradecer a quem o nomeou, fazendo uma hiperligação para o blogue em questão;
  2. Fazer a lista com os dez objetivos exequíveis que gostaria de alcançar neste verão;
  3. Nomear cinco bloguista a participar dele. 

 

10... tanta coisa para quem não gosta do verão!

  • Adaptar-me e treinar a condução no carro novo (que bom seria conseguir po-lo na garagem, mas já nem peço tanto);

entry.jpg

 

  • Manter a procura e a luta por um Eu saudável, com autoestima e defesas.

 

  • Fazer uma viagem com mais ou menos uma centena de Km, com a mãe, por forma a relaxarmos do nosso papel de cuidadores;

viajar-carro-outro-pais.jpg

 

  • Regressar ao ginásio e frequentá-lo pelo menos 2x/semana;

 

  • Retomar uma alimentação saudável, com menores quantidades;

 

  • Ver filmes e séries que me enriqueçam enquanto ser humano;

ga830215.jpg

 

  • Tentar ir à praia, algumas manhãs e libertar-me das roupas;

16548238_nzrm9

 

  • Ler e ouvir música;

 

  • Caminhar;

Tropeçar

 

  • Voltar a beber 1,5l de água por dia (mas eu retenho líquidos).

 

O que eu gostaria (esta parte não consta do desafio)

- Ter uma boa colocação no concurso interno de professores. (Duvido. Talvez aos 60 fique a 50km ou 80Km de casa)

- Encontrar um(a) amigo(a) que me estimule a sair e permita reviver uma nova e sólida Amizade.

 

   É chegado o momento de nomear bloguistas a dar continuidade ao desafio. Não irei sinalizar 10, uma vez que quem quiser e por lapso não tenha sido nomeado(a), encontre aqui a sua oportunidade. Temos então, a Marta, o Estúpido Aluga-se (um dos melhores blogues de humor, conjuntamente com o Papagaio e o Heterodoméstico), a Psicogata, a Sopa de Letras, o Caneca de Letras e a Nariz de Cera.

 

E ficamos em 4.º lugar, nos blogs mais comentados do dia ;=

01
Jul18

Desafio 52 Semanas - Uma profissão de sonho

por P. P.

Desafio 52 semanas.jpeg

 Semana 26 - Uma profissão de sonho

 

   Sem dúvida que, caso não fosse professor, seria psicólogo. Aliás, esta é a área que devia ter seguido, o que já foi confirmado por especialista. Por que razão não o disseram na altura dos testes psicotécnicos e vocacionais, que tanto deixaram-me indeciso no percurso entre as ciências exatas e as humanidades?

Atualmente, há quem diga que devo estudar esta área, mas quando é que os professores têm tempo para um outro curso? Sobretudo, gosto de analisar e compreender comportamentos humanos. Explorar mentes subversivas, e por vezes hediondas. De dar a mão.

   De um ponto de vista materialista pertencer a uma classe social alta e apoiar os desfavorecidos, é atualmente um dos meus devaneios. Embora não seja apaixonado por dinheiro, e tenha outras prioridades, infelizmente este permite-nos impor, definir territórios e concretizar pequenos idílios, como viajar, ter acesso a bons médicos, "renovar-nos",... 

Idiossincrasias minhas!

 

blur-close-up-dew-1046159 - Photo by Arnesh Yadram from Pexels

 Photo by Arnesh Yadram from Pexels

 

   Neste desafio participam para além de mim, a 3ª face, a Ana, a Ana Paula, a Catarina, a Carlota, a Charneca em Flor, a Daniela, a Desarrumada, a Fátima, a Gorduchita, a Happy, a Hipster Chic, a Isabel, a Mãe A, a Mariana, a Maria Mocha, a Marquesa de Marvila, a Mimi, a Paula, a Sweetener, a Sofia, a Tatiana e a Tita

 

Visitem os respetivos espaços ou sigam "desafio 52 semanas".

 

 

 

 

27
Jun18

Desafio - A completar frases

por P. P.

Desafio by PP

 

   A minha vizinha Ninita, do blogue Ninita's , nomeou-me para dar continuidade ao Desafio "Completar Frases".

Aceitei e agradeci-lhe a proposta.

 

Vamos lá?

 

Sou muito ansioso, o que torna-se, em meu entender, um defeito. Desde os 15 anos, sofro por antecipação.

 

 

Não suporto a falta de frontalidade, o egocentrismo da sociedade atual e concomitante umbilicismo, injustiças, quem rotula tudo e todos, a falta de ética profissional, grande parte das máscaras e mentiras, o sistema de destaques da equipa Sapo Blogs (nem adianta explicar), ...

 

 

Eu nunca me embebedei. Na minha infância, assisti a momentos que fizeram com que repudie sobretudo vinhos vermelhos. Por outro lado, não sou grande apreciador da maioria das bebidas alcoólicas, não entendendo ainda, porque "ser fixe" e divertir-me exige um estado alcoólico.

 

 

Eu já fiz amor ao ar livre, num cenário deveras idílico.

 

 

Quando era criança criava as minhas brincadeiras, com os meus bonecos, caixas de fósforos e de ovos. O meu imaginário era bastante fértil.

 

 

Neste exato momento penso nos meus erros e em como ajudar um ex-aluno a entender que a sua orientação sexual não foi escolhida por ele e que o importante são os seus atos. Rótulos,... só embalagens e um outro tipo levantado por pessoas que pouco têm que fazer. 

 

 

Eu morro de medo de envelhecer sem qualidade de vida, da solidão, do futuro da minha profissão...

 

Eu sempre gostei de ouvir música, ler e de elementos relacionados com a água.

 

 

Se eu pudesse mudava as Escolas, os currículos e a postura da sociedade, no mundo do trabalho, para com grande parte dos portadores de deficiência que são capazes. Criava zonas verdes, levava avante o ordenamento do território, punia incendiários e corruptos, ... Em suma, o melhor seria procurar outro país.

 

 

Fico feliz quando vejo crianças a brincar, entretidas a abrir buracos no solo, a jogar ao berlinde, ... a viverem uma infância com "I".

 

 

Se pudesse voltar no tempo aproveitaria para diminuir o sofrimento durante a minha adolescência e teria emigrado assim que terminei o curso. 

 

 

 Adoro chocolate, uma boa conversa, um bom café, pessoas agradáveis, espaços verdes, ... a Biosfera, poder ajudar e sentir que consegui estender a mão, atempadamente, a alguém.

 

 

 Quero muito ir para onde a alma não me doa.

 

 

Eu preciso de superar toda esta fase de doenças graves no seio familiar, gostar de mim e viver.

 

 

Não gosto de incêndios, ver lixo ou a floresta destruída, faltas de educação, deparar-me com o atual sistema de valores, da forma como os idosos são encarados no nosso país, de ser obrigado a integrar determinado grupo (não adianta pois não o faço. Sou de extremos) preconceitos, de ver crianças maquilhadas e vestidas como adultas, de pessoas mal intencionadas, de ver sofrimento, estar em hospitais, deparar-me com um acidente, conduzir,...

 

Terminada esta etapa, é chegada a altura de contemplar alguns leitores, por forma a darem continuidade a este desafio. Todos estão convidados.

Destaco, a Carlota, a Psicogata, a Marta, a Alice Alfazema, a Alfa, o Estúpido Aluga-se e a Artemisa.

 

 

Nota: ficamos em 5.º lugar, nos blogues mais comentados.

22
Jun18

Desafio 52 Semanas - Tenho Pavor de...

por P. P.

Desafio 52 semanas by Fátima Bento

 

Semana 25 - Tenho  pavor de

 

  Este é um tema a respeito do qual tanto posso escrever. A "pavor", associo as palavras "medo" e "fobia".

Assim sendo, de forma sucinta, tenho pavor:

 

 

 

   - dos diferentes tipos de violência;

   - da solidão;

   - do futuro;

   - dos governantes;

   - daquilo que estranhamente chamam "democracia" e respetiva "evolução" do conceito;

   - das guerras;

   - de não mais voltar a ser livre, na minha profissão;

   - de não a suportar, dadas as inúmeras injustiças a que assisto, de vária ordem, não sabendo eu fazer mais nada;

 

 

 

   - de conduzir (por vezes, a fobia que durou anos ainda se manifesta);

   - de conduzir na cidade, em hora de ponta; (Em Viseu saem de uma rotunda e logo encontram outra...)

   - de ficar dependente de terceiros;

   - da morte daqueles que são-me queridos ou fazem parte da minha história;

 

 

 

   - de não controlar uma crise de ansiedade ou impulsividade;

   - da noção de não vir a superar um quadro clínico que se mantém desde os 15 anos;

   - de envelhecer, sem qualidade de vida e respetivos cuidados;

   - do regresso dos incêndios, no meu caso, os de outubro;

   - de vir a ser acusado injustamente (o que já aconteceu);

   - de ser responsável por um acidente automóvel, atropelar alguém ou algum animal;

   - de não morrer antes que a minha mãe;

   - de nunca aprender a viver e ser feliz.

 

 

 

 

 

   Nesta TAG participam para além de mim, a 3ª face, a Ana, a Ana Paula, a Catarina, a Carlota, a Charneca em Flor, a Daniela, a Desarrumada, a Fátima, a Gorduchita, a Happy, a Hipster Chic, a Isabel, a Mãe A, a Mariana, a Maria Mocha, a Marquesa de Marvila, a Mimi, a Paula, a Sweetener, a Sofia, a Tatiana e a Tita

 

Visitem os respetivos espaços ou sigam "desafio 52 semanas".

Todos os temas musicais desta publicação não o são de forma aleatória...

 

 

 

 

   

11
Mai18

Desafio 52 Semanas - As séries da minha vida

por P. P.

Desafio 52 semanas by Fátima Bento

 Semana 19 - As séries da minha vida

 

 

 

   Na 1.ª infância as séries de animação ocuparam o 1.º lugar. Depois, ainda criança e sem perceber o que era dito, Super Homem e Super Mulher  ocuparam lugar de destaque. Seguiu-se O Homem da AtlântidaVerão Azul, Dallas, Dinastia, Galáxia, Espaço 1999, O Fugitivo, Os Contos de Alfred Hitchcock, Os CincoAgatha ChristieEra uma vez a vida  e algumas alemãs e inglesas, na 2.ª metade dos anos 80.

 

 

   Com a entrada na adolescência e as hormonas saltitantes, Red Shoe Diaries preencheu alguns dos meus prazeres secretos, admirando, sobretudo a cinematografia de Zalman King. Não posso esquecer algumas brasileiras, sobretudo as da extinta Rede Manchete, como Ilha das Bruxas, ou da Rede Globo, de que são exemplo, Riacho Doce e Malhação (a respeito desta série escrevi aqui)

 

   Seguiu-se um longo período com prioridade dada ao cinema de autor e de referência. Títulos clássicos, irreverentes, ousados, do cinema novo; falado em várias línguas, desmarcando-me do lado comercial daqueles que provinham dos USA. Este é um hábito que ainda conservo. 

 

   Com acesso a canais de televisão estrangeiros, via satélite, uma série "agarrou-me" anos mais tarde, Queer As Folk América (a versão inglesa e original é deveras pouco ousada e com preconceitos que não combinam comigo).

 

 

   Esta série apresentou novas dinâmicas, ainda hoje inovadoras, histórias de amor, drogas, ... pessoas comuns, não obstante as diferenças. Permitiu-me compreender melhor o mundo trangénero, como relatei aqui. Seguiu-se Nip Tuck. O fascínio pela perfeição, o lado bom e o oculto em nós. Em ambas as séries, devorei todas as temporadas. 

 

 

De seguida, pela história, irreverência, planos de filmagem, ousadia... Spartacus.

 

 

   Apenas com o aparecimento da Netflix tornei-me fã de séries. Encontram-as, neste blogue, com as tags "netflix" e/ou "opinião"

 

Atualmente, no Tv Séries, tenho acompanhado The Leftovers , da HBO. Perdi vários episódios ao deixar de assinar o canal e em todo o período sem televisão por cabo, satélite ou Internet (ainda se lembram dos incêndios em outubro?)

 

 

   Curiosamente, ao pesquisar no blogue a última hiperligação sinalizada, fui ao encontro de duas publicações pessoais e em meu entender importantes, ignoradas pela equipa do Sapo, talvez porque apenas devamos mostrar o lado bom da vida (ironia!), Preconceitos Inauditos para com a Doença Oncológica e   A fotografia que decidi não publicar.

   Destaco ainda The Affair.

 

 

   Atualmente, acompanho uma série bíblica na Netflix e na SIC Radical, O Negócio, da HBO Brasil.

 

 

Em suma, o meu estilo abrange dimensões humanas, com uma forte dose de análise do comportamento humano e da História no passado e presente. Nesta publicação, não fiz referência às séries de domínio científico, também elas muito importantes.

 

   Neste TAG participam para além de mim, a 3ª face, a Ana, a Ana Paula, a Catarina, o Carlos, a Carlota, a Charneca em Flor, a Daniela, a Desarrumada, a Fátima, a Gorduchita, a Happy, a Hipster Chic, a Isabel, a Mãe A, a Mariana, a Maria Mocha, a Marquesa de Marvila, a Mimi, a Paula, a Sweetener, a Sofia, a Tatiana e a Tita

Visitem os respetivos espaços ou sigam "desafio 52 semanas".

 

 

04
Mai18

Desafio 52 Semanas - Sinto saudades de...

por P. P.

Desafio 52 semanas by Fátima Bento

   A falta de tempo e o estado de espírito têm-me afastado deste desafio.

Eis-me de regresso.

 

Semana 18 - Sinto saudades 

 

- Ver a minha avó sem doença de Alzheimer e brincar com ela.

 

dementia-3268560_1920

 - Dos tempos de criança e pré-adolescente

 

444H

 

- De ser um professor livre em criar as aulas, desenvolver o currículo

 

433H

 

- Dos tempos em que não imperava o egocentrismo

 

304H

 

- Das flores e cores da natureza, ainda sem efeito dos incêndios, pesticidas e diversas formas de poluição

 

316H

- De sentir-me feliz

 

414H

 

- De não conhecer o cancro e a doença de Alzheimer na prática, com sequência cronológica tão desgastante e concomitantes consequências.

 

399H

 

- De Amigos e conseguir sorrir, reconquistando o brilho do meu olhar.

 

242H

 

 

  Neste desafio participam, para além de mim, a 3ª face, a Ana, a Ana Paula, a Catarina, o Carlos, a Carlota, a Charneca em Flor, a Daniela, a Desarrumada, a Fátima, a Gorduchita, a Happy, a Hipster Chic, a Isabel, a Mãe A, a Mariana, a Maria Mocha, a Marquesa de Marvila, a Mimi, a Paula, a Sweetener, a Sofia, a Tatiana e a Tita

Visite-os também.

 

 

 

 

04
Mai18

Sunshine Blogger Award

por P. P.

Sunshine-Blogger-Award

 

Para este desafio fui nomeado pela Psicogata, a quem agradeço nomeação.

 

As regras deste desafio são:

* Agradecer à Blogger que te nomeou.

* Responder às 11 perguntas que te foram dadas.

* Nomear 11 bloggers e fazer-lhes 11 perguntas.

* Colocar as regras e incluir o logótipo do prémio no post.

 

Passemos a responder às 11 perguntas colocadas.

 

1 – Cortavas o dedo mindinho por 100 milhões de euros?

Não. O dinheiro não justifica tudo e nem sempre traz felicidade. 

Já se a quantia contribuisse para a saúde de alguém próximo, creio que seria capaz de fazê-lo.

 

2 – Se pudesses eliminar uma pessoa da face da terra quem seria e porquê?

Eliminar pessoas não é um direito nosso, mas por vezes sentimos vontade de o ter. E assim, revelando o meu lado pouco angelical, não eliminaria uma mas várias: corruptos, violadores, grande parte da classe política, psicopatas, pedófilos, quem não respeita a doença do seu semelhante, nem os animais.

 

3 – Qual a pior mentira que já disseste a alguém?

Desde pequeno interiorizei "não se deve mentir". Se o fizesse, por mais pequena que fosse a desculpa, uma sova esperar-me-ia. A verdade é que nem ao telefone ou por e-mail consigo mentir. Claro que já terei dito uma ou outra, mas tão pouco relevante que não consigo lembrar-me.

 

4 – Tens algum arrependimento na vida?

Muitos. Praticamente de todo o meu percurso desde o 9.º ano, das minhas fragilidades, de como sou, de não ter sido preserverante e de não me ter imposto quando devia.

 

5 – Se soubesses que tinhas dois meses de vida o que farias?

Comeria, comeria, comeria. Mas, quem sabe quantos meses, semanas ou dias de vida temos? Uma pergunta profunda.

 

6 – Como gastavas os 100 milhões de euros sem o mindinho?

Além de contribuir para obras de solidariedade ou tentar levar a cabo algumas, creio que mudaria de país e abandonaria o ensino.

 

7 – Se o mundo estivesse para acabar e tivesses de escolher entre salvar a raça humana e a pessoa que mais amas no mundo quem salvarias?

Como seres sociais que somos, de afetos e afinidades, penso que optaria pela pessoa amada. Contudo, estou certo que esta pedir-me-ia para optar pelos outros seres humanos.

 

8 – Já alguma vez sentiste que ias morrer? Quando?

Não, mas já-me senti no (e perante o) abismo.

 

9 – Tens algum sonho por realizar? Qual?

Tantos. Muitos dos quais fazem parte do mundo: ter um leque de Amigos, deixar de ser portador de ansiedade crónica e suas consequências, ser feliz, gostar de mim e de viver, a mudança positiva no setor educativo, um país verdejante; sem lixo, o fim da corrupção no nosso país e das assimentrias acentuadas, viajar,...

 

10 – Tens alguma “mania” pela qual és conhecido (a)? Qual?

Ansioso, dar "tiros nos pés" e dizer/pensar "eu não sei".

 

11 – Se pudesses mudar uma coisa no mundo, o que mudarias?

As mentalidades.

 

E agora, eis as minhas perguntas para os bloguistas a desafiar.

 

  1. Qual é o seu defeito que considera mais frustrante por não o conseguir corrigir?
  2. Quais são as valias que encontra enquanto bloguista na plataforma Sapo?
  3. Concorda com a mudança de sexo? Porquê?
  4. O que torna alguns bloguistas sedentos pela fama conquistada por algumas da nossa "praça"?
  5. O que valoriza no ser humano?
  6. Prefere a Super Nanny ou o "lapso" de Cinha Jardim, num canal público, ao designar por paneleirotes um casal homossexual?
  7. Para o homem atual, os bolsos das calças são suficientes no quotidiano, sem consiederar o trabalho?
  8. Os Homens podem, devem ou não utilizar maquilhagem básica, como corretivo de olheiras e creme com cor? Porquê?
  9. O que faz com que a ADSE seja um sistema tão invejado/desejado? As pessoas do interior do país terão as mesmas oportunidades de tirar partido deste sistema, comparativamente com os das metrópoles?
  10. Atualmente quase todos escrevem acerca de domínios que não são os seus. Qual é o seu parecer perante esta constatação? Como reagir perante observações infundamentadas?
  11. Qual é a sua posição perante a existência de zonas para nudistas, em praias e albufeiras, sem que beneficiem de um título específico? A nudez é um pecado, normal ou fator de desejo, conducente à proibição ou limitação em zonas específicas?

 

Este desafio fica disponível para quem a ele queira responder.

 

Destaco, de forma aleatória: Triptofano, José da XâEstúpido Aluga-se , Sílex, HD, PântanoDessarrumada , Alice Alfazema, SofiaManú e O Informador.

30
Abr18

A Angariar fundos para a Alzheimer Portugal

por P. P.

dementia-3268560_1920.jpg

 

 

   Das poucas vantagens que reconheço no Facebook, descobri a angariação de fundos para instituições. Dada a proximidade do meu aniversário, decidi colaborar.

Como tal, apesar de ainda não dominar muito bem a funcionalidade, decidi criar a seguinte angariação, com vista a apoiar a Alzheimer Portugal. A demência em causa não é exclusiva de idosos. Desenganem-se! 

 

O que me levou a esta angariação, solicitando, desde já, que cliquem na hiperligação que criei na palavra "seguinte", do período anterior:

 

 

Nos últimos 7 anos, a Doença de Alzheimer tem feito parte da minha vida. Inclusive, em momentos cruéis, como durante o cancro dos pais. 
A Ciência ainda não progrediu o suficiente por forma a evitar esta demência descoberta em 1906, ou minorar as consequências ao nível degenerativo e não só. O sofrimento dos doentes e cuidadores é, muitas vezes, atroz.
Defendo que não devemos pensar apenas "nos nossos" ou considerarmo-nos as "pessoas mais martirizadas do mundo". Mas todos temos o dever de dar a mão. Simultaneamente, defendo que os doentes devem ser cuidados por familiares, o que o governo em nada ajuda ou apoia. Esquecem que os velhos e doentes de hoje, amanhã seremos nós.

Refira-se ainda que esta demência tem vindo a atingir grupos etários cada vez mais jovens. E ao contrário do que já ouvi numa Escola, por colega de dúbia formação/integridade, esta não é a "doença do esquecimento".

 

Não posso deixar de destacar o comentário de uma antiga aluna, a Helena Costa. Daquelas cuja bondade se nota nos gestos e olhar, não obstante os 20 anos já volvidos.

 

 

<<Já trabalhei com Doentes Alzheimer.

Não é nada fácil. O ter que orientar sem perturbá-los é muito difícil e desgastante, tanto para cuidadores/família como para o doente. Já para não falar na agressividade manifestada em alguns doentes. 
Força muita paciência e calma para todos aqueles que vivem de perto está realidade.>>

 

Lutemos por um mundo melhor.

 

Alzheimer Portugal

 

 

Pesquisar

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Sussure-nos

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Direitos

Ainda que procure uma utilização cautelosa e não abusiva de textos, imagens e sonoridades, poderá haver lugar à utilização indevida de obras objeto de direitos de autor. Contudo, apesar do recurso às hiperligações de origem, sempre que a legislação o implique ou seja devidamente informado, de imediato procederei a reajustes. Os textos e fotografias sem referência bibliográfica são da minha autoria.

Wook